A saciedade que satisfaz!

Um dia Jesus se viu rodeado por pessoas famintas. Ele percebeu uma fome física e então multiplicou alguns pães e peixes. Foi um sucesso! No entanto, constata-se que o acontecido não foi apenas a saciedade. Houve algo mais. Ele não tinha percebido uma mera fome. Jesus se compadeceu: “padeceu com”, e enxergou mais além da aparência.  No evangelho encontramos dizer que depois do milagre, “Todos comeram e ficaram satisfeitos!” (Mc 6,42).

Não somos diferentes daquele povo que rodeava Jesus. Temos muitas necessidades e carências. Temos fome e sede. Frio e cansaço. Saudade e Medo. Somos pessoas ricamente empobrecidas de tantas coisas. Não somos autossuficientes. Há quem tente contornar a situação com tantas buscas, tantos recursos… Por causa do que não temos todos nos tornamos um pouco ‘mendigos’. Há quem mendigue um pouco de comida ou de dinheiro, há quem mendigue um pouco de atenção ou um pouco de amor. Todos, mais cedo ou mais tarde, mendigamos alguma coisa. Com muito ou pouco pudor todos acabamos sedentos de amar e ser amados. Isso comprova que o ser humano não nasceu para saciar-se a si mesmo. Precisamos dos outros. Uns dos outros. Precisamos de um ‘outro’!

As necessidades geram expectativas. Expectativas geram ansiedades. Expectativas frustradas geram desilusões e depressões. Por isso mesmo, temos visto crescer o número de pessoas desiludidas e frustradas. Quem já buscou muito e se frustrou sabe o que estou dizendo. É exatamente por causa dessa constatação que se torna tão forte a frase do evangelho. “Todos comeram e ficaram satisfeitos!” (Mc 6,42).

:: Leia também : Vocação para que eu nasci 

::Coração de Jesus fonte de cura e libertação 

Ouça também: Fé e obras 

Não é difícil saciar as necessidades básicas que temos. Comida, bebida, dinheiro, sexo, drogas…tudo isso pode saciar. Por um tempo muito curto. Rapidamente a saciedade passa. Essas  necessidades se renovam e redobram poucos minutos após serem atendidas. O comum sacia, mas não satisfaz. Como encontrar uma água que mata a sede para sempre? Que alimento poderia saciar a fome e não mais gerar famintos? Que amor poderia completar e jamais trair? É por isso que o Evangelho diz que Jesus sacia e satisfaz. Por causa do Evangelho pessoas como Madre Tereza ou Irmã Dulce se desdobram e reúnem milhões para ajudar os necessitados. Esse mesmo evangelho parece dar a pessoas como essas uma experiência que as faz sonhar com algo mais do que comida e bebida. Há uma experiência interior que é mais saborosa do que qualquer sabor, é mais gostosa do que qualquer gozo. Como explicar pessoas que optam pelo jejum ou abstinência, mesmo tendo fome e carências? Somente se houver algo que as sacie inclusive na ausência do óbvio e material.

 Jesus pode dar mais do que tudo! Além de saciar o que é natural e comum, satisfaz o que é sobrenatural e profundo. Só Jesus faz isso. Quem o experimentou sabe do que estou falando. Você já se encontrou com Jesus? Ou ainda está mendigando migalhas de ‘outro alguém’?

Acredite: Ele também te vê! E se compadece de você! Você não está sozinho!

Seu irmão,

Pe. Delton Filho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *