Como um Cristão endividado deve proceder?

Vivemos um tempo de muitas dúvidas, angústias e questionamentos. A atual situação econômica do nosso País faz com que, todo Brasileiro, empregador ou empregado, esteja preocupados com os rumos que nossa economia vem tomando nos últimos tempos.

Muitos deixam de investir, outros deixam de comprar, ocasionando assim um regressão no giro financeiro do País. Alguns diante de tantas dificuldades já estão endividados. E agora? Eu sou Cristão, preciso manter meus compromissos, não estou conseguindo, o que eu faço?

Quero hoje dar-lhe três conselhos:

Primeiro, nada pode te afastar de Deus. Mesmo mergulhado em suas dívidas e cobranças e até insinuações como: Você vive na Igreja e está devendo! Mesmo com tudo isso, eu repito, nada pode te afastar de Deus! “Quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação? A angústia?” (Romanos 8, 35). Nada, nem ninguém pode nos tirar da presença do Senhor. Vamos trabalhar como se tudo dependesse de nós e vamos confiar pois tudo é providencia de Deus. Confia teus negócios ao Senhor e teus planos terão bom êxito” (Provérbios 16, 3). Não abandone a oração, não deixe de ir a Igreja. Não se afaste de Deus por causa das suas dívidas, pois  Deus nunca vai se afastar de você.

Segundo, se avalie, descubra o motivo pelo qual você endividou-se. Esse ponto é muito importante. Quando você descobre o lugar do vazamento de água na sua casa, você conserta, imediatamente o vazamento acaba e então o consumo volta ao normal. No próximo mês você poderá perceber uma economia na conta de água. Descobrir onde está o ‘vazamento’ de suas contas vai lhe dar clareza de onde você precisa ‘consertar’ e em curto prazo, gerar economia e estancar as dívidas. Isso se chama, avaliação, Jesus nos ensina isso no Evangelho,  (Lucas, 14, 28)“Quem de vós, querendo fazer uma construção, antes não se senta para calcular os gastos que são necessários, a fim de ver se tem com que acabá-la?” Avalie-se, seja humilde, se não o fez antes de começar, faça agora e estanque o ‘vazamento’.

Permanecendo em Deus, rezando, primeiro ponto. Avaliando-se e descobrindo o erro administrativo, segundo ponto, você está fazendo a sua parte para uma nova gestão. Agora podemos falar sobre o terceiro ponto: Honestidade, seja sincero com seus credores, ligue, visite pessoalmente  e partilhe sua dificuldade financeira e seu desejo de quitar todos os seus débitos. Todos seus credores precisam ouvir de você sua reta intenção de honrar todos os seus compromissos. Agindo com honestidade e sendo sincero com eles, os mesmos terão condições de lhe oferecer propostas de pagamentos, pois são os mais interessados na sua recuperação econômica. Novamente a Palavra de Deus nos ensina o comportamento correto para nossos problemas financeiros. Jesus encontra Zaqueu e este se releva em honestidade e sinceridade, ao ponto de dizer no Evangelho, “Zaqueu, entretanto, de pé diante do Senhor, disse-lhe: Senhor, (…) se tiver defraudado alguém, restituirei o quádruplo.” (Lucas 19, 8).

Como um Cristão endividado deve proceder? Respondendo:

1º Ele não pode se afastar de Deus;

2º Ele precisa se avaliar e corrigir seus erros na gestão financeira;

3º Ele precisa ser honesto, sincero com seus credores e partilhar sua intenção de honrar os compromissos.

Ser Cristão não significa estar isento de erros, significa sempre permanecer em Deus, emendar-se e ser honesto.

Seja um bom Cristão e partilhe comigo quando conseguir quitar as suas dívidas.

::Conheça mais sobre o Projeto Junto ao Coração

Rondiney Arantes

Comunidade Coração Fiel

Administrador do Projeto Junto ao Coração

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *