Maria, a serva sempre fiel

ClaudioNos dias de hoje, uma grande tentação é a falta de fidelidade. Muitos vivem em uma constante busca de novidades e acabam não sendo fiéis aos propósitos que fazem. Homens e mulheres de fé, que tiveram um encontro pessoal com Jesus, começaram uma bela caminhada ao lado d’Ele, mas, infelizmente, deixaram o medo e as tentações do mundo invadir seus corações e provocar o desânimo e o abandono do caminho. Por isso, neste mês de maio, quero convidar todos a seguirem o maravilhoso exemplo de Maria, a serva sempre fiel.

Na anunciação do anjo, Maria não hesitou em cumprir a vontade de Deus. Mesmo sendo ainda adolescente, ela tinha a certeza de que o Senhor iria realizar através dela grandes maravilhas (Lc 1,49). Por isso, ela respondeu com bastante convicção ao anjo: “Eis aqui a serva do Senhor e faça-se em mim segundo a tua palavra” (Lc1, 38). Através do seu silêncio, Maria sempre escutou a voz de Deus, assumiu a vontade d’Ele e não voltou atrás. Nas bodas em Caná, na Galileia, Maria deu aos servos a receita da fidelidade: “fazer tudo o que Ele vos disser” (Jo 2, 5). O milagre aconteceu porque os servos foram fiéis à Palavra de Jesus.

Mesmo nos momentos em que sentiu a espada transpassar a sua alma (Lc 2, 35), ela permaneceu firme até o fim. Acompanhou de “cabeça erguida” todo o sofrimento de Jesus na cruz. O Catecismo da Igreja Católica nos diz que Maria, “durante toda a sua vida, e até a sua última provação, quando Jesus, seu filho, morreu na cruz, sua fé não vacilou. Maria não cessou de crer ‘no cumprimento’ da Palavra de Deus” (CIC 149). Na cruz, Jesus a entregou como mãe do discípulo amado (Jo 19, 26-27). Neste gesto, Ele confiou a Maria uma missão que seria eterna: a de ser a Mãe da Humanidade. Nas aparições de Nossa Senhora, percebe-se que ela permanece fiel também a esta missão, amando e intercedendo por seus filhos, e implorando a conversão de todos.

Queremos que milagres aconteçam em nossas vidas? Então façamos a vontade de Deus e sejamos fiéis a Sua Palavra até o fim. O Catecismo da Igreja Católica diz também que “a fidelidade dos batizados é condição primordial para o anúncio do Evangelho e para a missão da Igreja no mundo” (CIC 2044). É preciso viver e testemunhar aquilo que pregamos! Portanto, nas ocasiões alegres e de festa, caminhemos decisivamente! Nas situações difíceis e de dor, permaneçamos firmes! Nos momentos de indecisão e incompreensão, façamos a vontade de Deus! Não queiramos compreender os acontecimentos com a inteligência ou a razão! Apenas sejamos fiéis, a exemplo de Maria!

Que Maria, a serva sempre fiel, nos ajude a ser e a querer o que Deus quer.

 

Claudio Chaves

Discípulo de Aliança

Comunidade Coração Fiel

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *