Morre no Vaticano ex-arcebispo acusado de pedofilia

Cidade do Vaticano (RV) – Faleceu na madrugada desta sexta-feira (28/8) no Vaticano, o ex-Núncio Apostólico na República Dominicana, Józef Wesolowski, aos 67 anos. Ele aguardava julgamento em prisão domiciliar na Cidade do Vaticano.

Segundo as autoridades vaticanas, que realizaram as primeiras constatações, a morte de Józef deu-se por causas naturais. O Promotor de Justiça vaticano pediu uma autópsia, que será feita ainda nesta sexta-feira, cujos resultados serão comunicados oportunamente. O Papa Francisco foi devidamente informado sobre o acontecimento.

Józef Wesolowski estava em prisão domiciliar no Estado da Cidade do Vaticano acusado de abusos cometidos contra menores de idade na República Dominicana. O arcebispo emérito polonês era Representante da Santa Sé na República Dominicana, Porto Rico e Haiti, de 2008 a 2013.

 A decisão da prisão domiciliar, sem precedentes, foi tomada pelo Tribunal do Vaticano, após investigações sobre o caso do ex-Núncio Wesolowski “acusado no processo penal por fatos graves de abuso de menores”.

O ex-Núncio já havia sido condenado, em primeira instância, pela Congregação para a Doutrina da Fé, “à redução à condição laical, após um processo penal administrativo, com base no Direito Canônico”.

“Devido às condições de saúde do acusado – comprovada por documentação médica – as autoridades judiciais vaticanas decidiram colocá-lo em prisão domiciliar, com as limitações ligadas a esta condição. Desta forma, Wesolowski, cidadão polonês, não tinha mais imunidade diplomática do Vaticano.

Segundo desejo expresso pelo Papa Francisco, “um caso tão grave e delicado como este devia ser resolvido sem demora, com o rigor justo e necessário”.

O processo Dom Wesolowski ainda se encontrava em andamento. A primeira e única audiência do processo penal no Vaticano contra ele aconteceu em 11 de julho e durou somente 6 minutos. O procedimento, de fato, foi postergado já que o imputado não estava presente devido a um mal-estar que provocou a sua internação na UTI de um hospital público de Roma.

(MT)

Fonte: Rádio Vaticano

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *