Vem e Segue-me!

Nosso coração traz uma sede abissal! Já sentiu aquela vontade de comer algo gostoso sem saber que ‘coisa’ é? E aquela saudade de um lugar que nem você é capaz de indicar pra que lado fica? Pois é, isso é prova que nós não somos só carne. Somos corpo e alma. Nossa alma tem sede, fome e saudade. A única pessoa capaz de saciar totalmente as necessidades da nossa alma é Jesus Cristo.

E o que dizer daquela pessoa que vive em função daquilo que os outros pensam? Pobrezinha! Nunca conseguirá se sentir feliz e realizada. Há tanta gente escravizada pela ‘opinião alheia’, escravos com algemas psicológicas. E o pior: nem sempre se dão conta disso!

Não tenha medo de ser você mesmo! Liberte-se do juízo alheio e assuma o rosto que é teu, a essência que revela quem você é! Talvez você me pergunte: “Como saber quem eu sou? “Como ser eu mesmo se eu nem mesmo sei quem sou?”  A única forma de ‘saber quem somos’ é perguntando AQUELE que nos criou! Existem várias formas de se ‘encontrar com Jesus’ para termos esse diálogo – de identidade – com Ele. A comunidade Coração Fiel que ser um auxílio para que isso aconteça!

Nossa comunidade quer ser uma ajuda para que você possa enxergar o rosto, o coração do Senhor Jesus. Esta sagrada face que está ‘lapidada’ no teu coração, no teu interior.

Já repeti várias vezes que somos como uma ‘bica’. Isso mesmo! Nossa comunidade é como uma ‘bica’. Pessoas de tantos lugares vêm, se lavam, se refazem e se saciam na água que escorre nessa bica. Algumas, depois de saciadas, continuam sua viagem. Outras, identificando a água que sacia a ‘sede da alma’ resolvem ficar, armam uma tenda e ‘deixam tudo’ para seguir o Coração Fiel de Jesus! Estas pessoas dizem que a água dessa bica tem o gosto daquilo que tinham sede e não sabiam o que era nem aonde encontrar. Quando experimenta esse ‘sabor’ e se sente saciado; quando você reconhece que esse ‘tempero’ recorda o ‘sabor de casa’, isso significa que você encontrou o ‘seu lugar’. Essa é a forma de se reconhecer o lugar onde Deus te quer!

É para isso que o Espírito Santo suscita comunidades, ordens religiosas, institutos, etc. Os lugares onde podemos viver uma consagração de vida, são ‘instrumentos’ aonde a graça de Deus vai modelando em nós a ‘vontade do Senhor’. Nesses lugares aprendemos a ‘reconhecer nossa própria vida’; é assim que podemos oferecê-la ao Senhor. Ninguém pode dar o que não sabe possuir. Não é possuir reconhecer os sinais de Deus na própria vida sem um auxílio externo. Nós somos frágeis e limitados. Deus se serve desses ‘lugares’ para nos auxiliar nesta empreitada: reconhecer aquilo que nós somos e caminhar para aquilo que somos chamados a ser!

Portanto, fique bem claro: não é você quem escolhe ‘onde’ dar a sua vida. É Deus que decide. A vocação é um dom: doação! Não é um planejamento pessoal, é expressão do desejo Divino. Não existe comunidade perfeita (só a da Santíssima Trindade). Seja qual for o lugar da sua entrega de vida, você deverá se ‘adaptar’. Esse é o processo que brota da nossa condição humana. Temos de aprender a nos adaptar para responder com dignidade ao chamado de Deus. Não se aflija! Deus já te deu a graça para isso. Ele seria injusto se não o fizesse. Deus é santo e justo: já colocou em você a semente da capacidade para superar tudo. A você cabe o papel de fazer brotar e florescer esta semente divina, plantada no teu coração!

A vida é bela demais para ficar reduzida em pequenas coisas. Nosso projeto tem que ser grande. Não podemos ficar parados na mesmice. Hoje o Senhor também te faz esse convite: “Vem e Segue-me”. Deixe se conduzir para onde o Senhor quiser. Uma vocação legítima é aquela que floresce e se deixa conduzir.É assim que nos realizamos. É assim que Deus nos conduz para o céu.

Pe. Delton Filho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *