Diferentes estados de vida numa única consagração

A comunidade Coração Fiel abraça a possibilidade de abrigar em seu seio pessoas de ambos os sexos que almejem qualquer estado de vida possível na Igreja: solteiros, celibatários, casados, sacerdotes e diáconos. Cada qual com sua especificidade, mas imbuídos do mesmo carisma. A comunidade seja um lugar propício para o florescer do Carisma Coração Fiel naquilo que for próprio em cada estado de vida. Esta interação benéfica reflita também na Igreja como um todo.

I Solteiros

Cada membro, ao ingressar na Comunidade Coração Fiel, tenha em seu coração a preocupação inicial de se afeiçoar e amadurecer espiritual e humanamente no Carisma.Uma vez amadurecida sua noção de pertença à Comunidade mediante o Carisma, seja-lhe permitida a oportunidade de iniciar o caminho de consagração de vida. Os consagrados da Comunidade Coração Fiel sintam-se chamados a buscar sincera e livremente a vontade de Deus para seu estado de vida, não eliminando nenhuma das possibilidades que Deus lhes apresentar. Mediante a oração, discernimento, empenho pessoal e ajuda dos formadores e orientadores, assumirão o estado de vida para o qual o Senhor os criou.

II Celibatários

Longe de ser uma opção paliativa a uma incapacidade para o matrimônio ou mesmo fuga da responsabilidade de viver outro estado de vida, o celibato é um dom e legítima vocação. O celibato é, portanto, uma graça singular pois faculta à pessoa – na vivência da castidade perfeita – a possibilidade de dedicar-se de maneira mais livre aos vários trabalhos e atividades apostólicas, nos mais diversos lugares e situações, para a instauração do Carisma neste mundo e a favor dos homens.

Aquele (a) que se sentir chamado para este estado de vida, oferecendo-se totalmente ao Senhor, com um coração apaixonado e indiviso, será acompanhado e formado para esta consagração. Seja observada a maturidade psicológica e afetiva (Cf. Perfectae Caritatis 12).

III Casados

matrimonio-2

A realidade familiar constitui em si o específico de ser: celular mater da sociedade e da Igreja, única comunidade instituída diretamente pelo Senhor e enriquecida com o sacramento do Matrimônio. A possibilidade de apresentar ao mundo um modelo de ‘casais consagrados’ no Carisma Coração Fiel revela uma necessidade atual e uma resposta de Deus ao caos social que preocupa a Igreja e os homens de bem.

A comunidade Coração Fiel terá como tarefa orientar e zelar dessa realidade em seu seio através da obediência às Inspirações do Carisma e ao Regimento Interno que estabelecerá a forma apropriada para acolher, formar, proteger e acompanhar os casais em vista de constituírem uma família consagrada, respeitando-se a liberdade dos filhos.

Os casais da comunidade, mediante compromisso de consagração de vida, se comprometem a seguir fielmente a doutrina da Igreja através de seu Magistério, em comunhão com o Ordinário e os órgãos de governo da comunidade.

IV Sacerdotes e Diáconos permanentes

santa-missa

O Carisma Coração Fiel tem laços profundos com a realidade sacerdotal. Ao considerar-se guardiã e admiradora do sacerdócio (Cf. Estatuto C. n.4), torna-se também um lugar de acolhida para a formação dos mesmos ou inserção de ministros ordenados.

A missão do Padre e Diácono na Comunidade Coração Fiel é indispensável para que haja um encontro pessoal com o Senhor na celebração litúrgica, na administração dos sacramentos, na direção espiritual, na formação espiritual, doutrinária e pastoral tanto ad intra como ad extra.

Para admissão aos estudos eclesiásticos, o candidato deverá ter percorrido itinerário vocacional, pré-discipulado e discipulado na Comunidade. O Consagrado, identificando o chamado ao Sacerdócio Ministerial, fará pedido oficial à Comunidade. Uma vez aprovado, iniciar-se-á o processo formativo em comunhão com a autoridade diocesana, frequentando os estudos prescritos pelos Cânones da Igreja.

Os candidatos ao Diaconato Permanente deverão cuidar para seguir as diretrizes diocesanas, freqüentar a Escola Diaconal em comunhão com os órgãos de governo da Diocese. Com o bispo incardinante será estipulado um convênio que faculte ao presbítero ou diácono da Comunidade Coração Fiel, desempenhar o seu ministério na Comunidade e na Diocese.