A presença real de Jesus na Eucaristia

Mais um Ano Novo se inicia! Em 2019 Deus concede à Comunidade Coração Fiel a graça de viver o Ano da Eucaristia. Desde que Jesus instituiu a Eucaristia na Quinta-Feira Santa, a Igreja nunca deixou de celebrá-la, crendo firmemente na presença real de Jesus na Hóstia Santa consagrada pelo sacerdote legitimamente ordenado pela Igreja. Segundo São Paulo, “o Senhor Jesus, na noite em que foi traído, tomou o pão e, depois de ter dado graças, partiu-o e disse: Isto é o meu corpo, que é entregue por vós; fazei isto em memória de mim. Do mesmo modo, depois de haver ceado, tomou também o cálice, dizendo: “Este cálice é a Nova Aliança no meu sangue; todas as vezes que o beberdes, fazei-o em memória de mim”. (1Cor 11,23- 25).

Quando o protestantismo pôs em dúvida a presença real do Senhor na Eucaristia, o Concílio de Trento assim se expressou: “pela consagração do pão e do vinho opera-se a conversão de toda a substância do pão na substância do Corpo de Cristo nosso Senhor, e de toda a substância do vinho na substância do seu Sangue; e esta mudança, a Igreja católica chama-lhe com justeza e exatidão, transubstanciação” (CIC 1376).

 Se não houvesse a presença real de Jesus na Eucaristia, São Paulo não teria dito que “todo aquele que comer o pão ou beber o cálice do Senhor indignamente será culpável do corpo e do sangue do Senhor. Que cada um se examine a si mesmo, e assim coma desse pão e beba desse cálice. Aquele que o come e o bebe sem distinguir o corpo do Senhor, come e bebe a sua própria condenação” (1 Cor 11, 27-29).

E para que não tivéssemos dúvidas da presença real de Jesus na Eucaristia, Deus, na sua infinita misericórdia, permitiu que muitos milagres eucarísticos acontecessem entre nós. Como exemplo, temos os milagres de Lanciano (sec VIII), Orvieto (1264), que até hoje desafiam a ciência mundial.

Portanto, comungar com o Senhor e do Senhor é comungar o Seu Corpo e o Seu Sangue! Não se trata de uma presença puramente espiritual ou simbólica, mas uma presença real. O mesmo Jesus, que nós comungamos na Eucaristia, é o Jesus que morreu na cruz e ressuscitou dos mortos. A Eucaristia é o maior e o mais belo milagre que o Senhor realizou e quis que fosse atualizado a cada Santa Missa, para que Ele pudesse estar entre nós, a fim de nos curar e alimentar a nossa alma.

Cláudio Chaves

Missionário Elo de Aliança

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *