Na Íntegra: Homilia de posse de Dom Messias dos Reis Silveira

Excelentíssimo Sr. Prefeito de Teófilo Otoni, Daniel Batista que hoje me acolhe nesta cidade.

 Excelentíssimo Sr Prefeito de Uruaçu, Walmir Pedro.

Na pessoa dos senhores saúdo e agradeço a presença de todas autoridades civis e militares.

Excelentíssimos Arcebispos e Bispos.

Saúdo com fraternal estima a Dom Darci, nosso metropolita.

Saúdo a Dom Adair José Guimarães Vice Presidente do Regional Centro Oeste da CNBB, do qual fiz parte.

Saúdo aos amados  padres de Teófilo Otoni e de outras dioceses, seminaristas, religiosos, religiosas, consagrados, cristãos leigos e leigas desta e de outras dioceses, inclusive de Guaxupé, minha diocese de origem.

Saúdo com gratidão ao Pe. Aurildes que administrou com grande zelo a Diocese no seu período de vacância.

Uma saudação especial com um misto de saudades aos padres,  seminaristas, consagrados e leigos que vieram da Diocese de Uruaçu, onde tive a graça de exercer meu ministério episcopal por 12 anos. Muito obrigado pela presença.

Saúdo com grande afeto aos meus familiares que sempre tem estado presente em muitos momentos de minha vida.Obrigado pela presença de vocês. Na minha família tem um padre também Pe. Gilmar que está entre nós.

Saúdo os que não podendo entrar aqui na Catedral por falta de espaço, estão lá fora nos acompanhando pelo telão.

Minha saudação aos que rezam conosco pela televisão, rádio e internet.

Antes de proferir minha homilia quero expressar a minha solidariedade e orações a todos os atingidos pelo crime de Brumadinho. A dor dos familiares e o choro da natureza é também a minha dor e o meu pranto.

Depois de 12 anos servindo a Igreja de Uruaçu, em Goiás, estou de volta à Minas Gerais. Estou entrando na História da Igreja de Teófilo Otoni.  Rezo a Deus para que as páginas escritas com minha presença tenham as marcas de Cristo.

Aqui estou. Não venho sozinho, venho enviado por Deus e acompanhado  pela minha história vivida na família, no seminário, na minha diocese de origem e na diocese de Uruaçu. É chegado o momento de iniciar a minha nova missão aqui nesta já amada Diocese Teófilo Otoni.

Sei que esta é uma cidade de pedras preciosas. Aqui existe uma pedra mais preciosa que está para além daquelas procuradas pelos garimpeiros e mercadores. Penso que cheguei no campo onde tem um precioso tesouro escondido. Jesus a pedra fundamental da Igreja está aqui no nosso meio. Vamos descobri-lo. Jesus disse que quando alguém descobre que num campo tem um tesouro, faz todo esforço possível para adquirir esse campo. Diocese de Teófilo Otoni é o campo da minha missão no qual preciso descobrir e investir todo o meu amor.

Hoje a Igreja me dá a posse deste campo, onde está o tesouro. Muitas pessoas já o encontraram e outras estão por encontrá-lo. Encontrando Cristo permaneçamos nele para produzirmos os frutos desejados por ele.

Quero no amor e pelo amor contribuir para gerar a comunhão desejada por Jesus. Esta é uma Igreja que deve continuar a crescer pela atração à cristo. A nossa unidade dará força para que a missão se realize aproximando-nos de Jesus e cuidando das feições dele que causam dores em nós. Vamos viver uma Diocese  que cuida especialmente dos mais necessitados. Para isso precisamos estar unidos. Unidade não se cria por decreto, mas pela vivência. Quero viver no meio de vocês. O Pastor deve ser sinal de unidade e deve ser o primeiro a estar disposto a dar vida pelo rebanho. Se alguém tiver que sofrer por causa de Cristo, seja eu o primeiro a estar disposto a  este sacrifício.

Uma pétala isolada não mostra a beleza da rosa. Mas quando as pétalas estão unidas, então a rosa se torna visível, exala perfume e contagia o ambiente com sua harmonia. A Igreja é uma rosa formada por muitas pétalas. Pétalas caídas, isoladas são simplesmente pétalas, mas quando  unidas  rosas são formadas e ganham visibilidade. A comunhão que devemos viver a partir de Jesus dará credibilidade e força para as nossas ações. Jesus rezou pela unidade dos discípulos e por isso temos certeza que rezou por nós.

Chego aqui no meio de vocês com minha pobreza de espírito e de bens materiais, mas chego com coração aberto para acolher a cada um de vocês. Quero amar, doar minha vida e sacrificar-me por vocês, pois um dia diante de Deus devo dizer qual foi o meu jeito de amar. Não quero ser o Pastor que somente vê as feridas das ovelhas, mas aquele que traz o remédio. Não quero apenas enxugar as lágrimas de vocês, mas muitas vezes vou chorar com vocês. Não quero apenas ser luz, mas ser também a cera que se consome para que a luz permaneça acesa. Não quero apenas trazer a água que refaz, mas aquele que  ajuda a descobrir o caminho da fonte. Especialmente a fonte que nos fez discípulos de Jesus, o Batismo.

Eu creio na missão, apesar da minha fragilidade. Nunca quero dizer como o homem que rezava no templo dizendo: “Eu te louvo o Pai, porque não sou como eles”. Mas quero dizer Pai sou sim como eles, somos parecidos, temos as nossas fragilidades,  por isso, Pai eu suplico, tenha piedade de nós e venha em nosso auxílio.

Não quero apenas conhecê-los, pois posso conhecer e não gostar. Quero conhecer e amar. Quem ama guarda no coração.  A partir de minha nomeação para Teófilo Otoni senti que eu tinha uma nova família, da qual eu me tornava responsável. Desde que deixei minha casa para ser sacerdote tomei consciência que sou um cidadão do infinito, aquele que sai pelo mundo anunciando a paz, que não tem um lar, mas tem um povo que é sua família. Teófilo Otoni é agora o chão abençoado onde devo morar e demorar. Quero estabelecer relações progressivas, duradouras, santificadas e com marcas de ternura. Quem ama permanece no coração.

Desejo  ter mãos estendidas para abençoar e ajudar. Quero estar no meio de vocês com pés firmes para ser Igreja em saída. Aqui estou com ouvidos abertos para ouvir, de vocês, os clamores, as esperanças e também as manifestações de alegria. Chego aqui com pensamentos iluminados pela fé para juntos viver o que Deus quer. Espero não apenas falar  de Deus, mas a partir Dele. Por isso rezo e peço a todos que rezem por mim e pela nossa Igreja Diocesana.

Manifesto a minha esperança em cada um dos sacerdotes que nesta diocese vive e exerce o seu ministério com amor trazendo  em si as marcas de Cristo  e o cheiro das ovelhas. Quero contar muito com os senhores padres, meus primeiros colaboradores.

Temos aqui a presença de religiosos, religiosas e consagrados. O testemunho de vocês nos ajudará a andarmos nos caminhos do Céu. Conto com a colaboração de cada um.

Não poderia deixar de dizer uma palavra aos meus amados seminaristas. Deus os chamou, indicou um horizonte e vocês estão seguindo este caminho de discernimento e amadurecimento em Cristo. Rezarei muito por vocês. Quero ajudá-los na formação para que possam ser os sacerdotes sonhados por Deus para nossa amada diocese  de Teófilo Otoni e para a Igreja.

Peço a todos que dediquem sempre uma oração  pelas vocações sacerdotais, religiosas, consagradas e leigas.

Crianças e adolescentes. Deixem a luz de Cristo brilhar na vida de vocês. Nada lhes tire a fé. Continuem como Jesus a crescerem em estatura, graça e sabedoria.

Jovens eu quero ajudá-los a amar Cristo para que tenham um encontro profundo com Ele. Para que Ele seja a luz e o caminho para vocês. O olhar de Jesus está voltado para vocês. Permitam  serem descobertos e amados por Cristo.

Adultos e idosos. O testemunho de vocês deve nos edificar. Confio na colaboração de vocês e digo que podem contar comigo.

Aos cristãos leigos e leigas digo que conto com a ação e o testemunho de vocês. A demonstração de amor à Deus e à Igreja já será um bom começo de evangelização e ação transformadora na sociedade.

A minha saudação aos coordenadores de pastorais e movimentos. Espero que nesta Igreja estejamos unidos em favor de Cristo e de seu povo. Todas as expressões de fé e de ação transformadora sejam valorizadas e respeitadas.

Não pensemos que vamos agir por nossas próprias forças. Jesus já alertou seus discípulos; “Sem mim nada podeis fazer”. Seja tudo feito por Ele e nele. Não podemos ser ramos que se desprendem do tronco. É preciso viver em Cristo. Aí vem o meu lema episcopal: “Permanecei em mim” (Jo 4, ). Permanecer em Jesus não se acomodar, mas é lançar-se no seu seguimento.

Numa das primeiras vezes que conversei com o padre Aurildes ele me disse trazendo a impressão dele a respeito de vocês. “É uma diocese pobre mas é uma diocese de um povo muito bom. Então, eu pensei é para lá que eu vou com entusiasmo. Realmente gosto de estar no meio dos pobres. Quero amar os pobres até mesmo porque eu sou pobre.  Até mesmo porque a minha origem é de gente simples, de gente humilde.

Recordo-me que enquanto criança dormia em uma cama improvisada feita com  paus cortados na mata e o colchão era de palha. Foi aquela experiência de vida simples, humilde, pobre que me levou à muitas pessoas e me trouxe agora para o meio de vocês. A simplicidade liga a terra ao Céu. Deus é simples. Eu te louvo o Pai, porque escondestes estas coisas aos sábios e entendidos e as revelastes aos pequeninos. Há uma sabedoria divina escondida na vida dos simples e pequenos.

Peço a Deus a sabedoria para que possa resolver com calma e com serenidade as dificuldades que forem surgindo no percurso desta minha história aqui.

O pastor precisa cuidar das ovelhas.  Quero cuidar com carinho a todas as ovelhas, das que estão no redil, das que seguem o pastor e daquelas que se afastam, ou que se tornam rebeldes.

Nossa Senhora Imaculada Conceição venha em nosso socorro, nos ajudando a vencer todas as forças inimigas que despersonalizam, escravizam e matam a vida.

Peço que rezem por mim, pois quero permanecer no meio de vocês fortalecido pela oração e pelo Espírito Santo.

Aqui estou e não estou sozinho, estou com Deus, com a Imaculada Conceição de Maria, com minha história e com essa minha já amada Diocese Teófilo Otoni.

Muito obrigado!

Dom Messias dos Reis Silveira

Bispo da Diocese de Teófilo Otoni – MG

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *